Salar de Uyuni: 3º e último dia de tour

Por Silas Payão

Este é o terceiro de três artigos referente ao Tour de 3 dias no Salar de Uyuni.

Nós preferimos separá-lo em 3 partes para não acumular muita informação e assim podermos nos aprofundar um pouco mais em cada parte.

Aqui estão os artigos do dia 01 e dia 02 do tour, caso você queira já deixar aberto para ler ou reler.

Esperamos que você goste e qualquer dúvida é só deixar nos comentários!


O terceiro e último dia de tour talvez seja o mais emocionante. Para nós, foi o predileto!

Temos que despertar logo as 03:30 da manhã, pois a primeira parada precisa ser antes de o sol nascer.
Nós acordamos e tomamos o café da manhã, nos trocamos e colocamos toda a bagagem de volta no carro para logo partir ao primeiro destino.

Primeira parada: Gêiser Sol de la Mañana

Cerca de 1 hora depois de partir do hostel, chegamos ao Gêiser Sol de la Mañana, onde existem diversas fumarolas e o tão esperado gêiser.

Aqui, como ainda não há sol e é o ponto mais alto de todo o tour do salar de uyuni, o frio é extremamente forte.
Nós nunca passamos tanto frio na vida como aqui.

Os vidros do carro chegaram a congelar.

Porém, vale a pena descer do veiculo para admirar essa beleza natural.
O cheiro no local é bastante forte, e você precisa tomar cuidado para não cair em nenhum buraco. O guia nos disse que pessoas já morreram por cair neles.

O celular da Ju parou de funcionar e nós só conseguimos imaginar que foi por causa do frio, mas por sorte o meu funcionou e conseguimos tirar algumas fotos legais.

Segunda parada: Águas termales de Polques

Nas águas termales de Polques você pode tomar um banho quentinho em meio ao frio intenso!
Nós vimos muitas pessoas que não tiveram coragem de se despir para poder desfrutar das águas, mas nós não queríamos deixar passar essa oportunidade e logo pagamos os 06 bolivianos que custam para poder entrar na piscina natural.

Nós ficamos lá por cerca de 30 minutos, mas conversando com o seu guia, é possível ficar um pouquinho mais.

Lembra que falamos que não recomendamos escolher o hostel para o segundo dia? Então…

Próximo das águas termales existe um hostel, que caso você se hospede nele, poderá ir nas piscinas naturais durante a noite e ficar o tempo que quiser, só que para isso eles cobram um preço bem mais alto do que ficar num hostel normal.

Até ai tudo bem, o problema é que conhecemos algumas pessoas que pagaram por isso, e chegou na hora, ficaram nos mesmos hostels que o restante, ou seja, pagaram a mais para ficar no mesmo lugar e não tiveram águas termales coisa nenhuma!

Águas termales de polques

Águas termales de polques

Terceira parada: Copa del Mundo

A terceira parada é a taça Copa del Mundo, que nada mais é do que uma pedra gigante com o formato da taça da copa.
Neste local existem diversas outras pedras e vale a sua criatividade para tirar algumas fotos.

Infelizmente eu fui subir em uma pedra neste local e bati a cabeça. rs
Não foi nada grave e serviu como lição, mas vale o cuidado beleza?

Até porque se algo de ruim acontecer, até chegar em um hospital vai levar no mínimo umas 04 horas.

Próximo dali também existe a Ciudad Italia Perdida, que são vales de rochas gigantes onde também existem diversos pontos legais para fotos.
Ela possui este nome pois um casal de italianos fotógrafos foram para lá e ficaram alguns dias perdidos até as autoridades bolivianas lhes encontrarem.

Caso não queira que a cidade mude de nome, recomendamos ficar sempre próximo do guia. rs

Quarta parada: Laguna negra

Nós fizemos a quarta parada na Laguna Negra e para nós foi o ápice do tour.
Como todos os comedores estavam lotados, o nosso guia nos levou para um vale e fizemos um almoço campestre, que nada mais é do que comer no meio do nada mesmo.

Só que esse nada era um vale gigante, que parecia de contos de fadas, ou de jogos de fantasia (Me lembrou muito os cenários de World of Warcraft).

Enquanto almoçávamos, dezenas de lhamas passavam por nós, em um cenário espetacular.
Sério, este foi o lugar mais bonito de todos durante toda a viagem!

Laguna negra

Laguna negra

Depois de comer, fizemos uma caminhada pequena de uns 20 minutos até uma espécie de mirante onde podíamos ver a Laguna Negra, e depois mais uns 20 minutos até um restaurante que tinha por perto.

Nesta caminhada pudemos ver diversos patos, lhamas, água congelada devido ao frio da noite, etc.

Usamos o banheiro do restaurante e entramos no carro, agora com destino direto de volta a Uyuni.

No caminho de volta o carro quebrou e ficamos cerca de 30 minutos parados no meio do deserto. A sorte era que o nosso guia também tinha dotes mecânicos e conseguiu consertar o carro. rs

E assim acaba o tour de 03 dias pelo Salar de Uyuni, que na verdade leva esse nome só pelo fato de ser o ponto mais conhecido, porque na verdade só passamos pelo Salar propriamente dito no primeiro dia.

Nós não passamos muito perrengue e com toda a certeza recomendamos que você faça o tour para apreciar tudo com os próprios olhos.

E você? tem vontade de fazer ou já fez o tour? Gostou? Conte para nós nos comentários!

Você também pode gostar disso

Comentar